A luta do povo chileno é também a nossa luta

Nós, entidades integrantes da Rede Jubileu Sul/Américas, expressamos nosso sentimento e apoio à luta que enfrenta o povo do Chile, ainda fosse levantada uma única voz para fazer frente ao atual cenário. Rechaçamos as consequências da implementação de um sistema que vem precarizando a vida em todas as suas dimensões.

Há dias, estão sendo realizados os protestos e a mobilização social frente à implementação de medidas que o Governo de Sebastián Piñeira vem impondo, isto como parte dos acordos com o Fundo Monetário Internacional (FMI), o que significa a alta dos preços em produtos básicos, o aprofundamento de um modelo que privatiza todos serviços como a saúde, educação, moradia, entre outros.

Estas ações de luta são protagonizadas pelos jovens e setores mais atacados por estas medidas de corte neoliberal, medidas que têm uma profunda base legal na imposição realizada pelo mandato que encabeçou o golpe genocida de Pinochet, e que seguiram sendo aprofundadas nos governos seguintes.

Ante a brutal repressão por parte do Governo de Piñeira, fazemos um chamado urgente às instâncias internacionais como a ONU, CIDH e demais organismos competentes para que intervenham e detenham os múltiplos crimes e assédios cometidos pelas forças policiais e militares contra as manifestantes, assim como em outros conflitos sócio-políticos da região e intervenham de imediato o que acontece no Chile.

Aos Povos do Mundo, os chamamos a realizar ações de solidariedade e de denúncia frente aos atos truculentos cometidos pelo governo chileno.

Ao povo do Chile nosso apoio, força e irmandade!

Não devemos, Não pagamos!

Somos os povos, os Credores!

América Latina e Caribe, 23 de outubro de 2019

A seguir

Projeto "Mulheres em Defesa dos Direitos Sociais" avança com cartografia feminista

Projeto "Mulheres em Defesa dos Direitos Sociais" avança com cartografia feminista