Anote: agência de noticias volta com proposta de comunicação em Rede

por Tatiana Félix, Adital

Com a proposta de exercer uma comunicação livre, ética e educativa, contra-hegemônica e com foco nos movimentos sociais foi (re)lançada na noite de ontem segunda-feira (21) a Rede Anote. O ato de apresentação do novo formato da antiga Agência de notícias Esperança (AnotE) aconteceu durante o 2º Debate Horizontal de Comunicação Independente, na sede do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará (ADUFC), localizada no bairro Benfica, em Fortaleza (CE).

“Antes, [a Anote] era mais ligada às pastorais, à Igreja e agora vamos focar mais nos movimentos sociais, em mídia colaborativa contando com o apoio de comunicadores populares, estudantes e sites que permitem reprodução”, explica o repórter da Rede Anote, Roger Pires. Segundo ele, a ideia é priorizar o conteúdo a partir da pauta social e popular da cidade de Fortaleza com foco em quatro pontos prioritários: mobilidade humana, megaprojetos, tráfico de seres humanos e juventude.

De acordo com a coordenadora da Rede, Jeane Freitas, o novo formato da Anote tem o objetivo de “agregar os espaços das comunidades da cidade”, anunciando as lutas das organizações e movimentos populares e denunciando as violações de direitos que acontecem, principalmente, em comunidades que estão sendo despejadas para dar lugar a megaprojetos.

O tema, aliás, será o primeiro a ser destacado pela Rede que produziu uma série de reportagens sobre a história da moradia e a ocupação de Fortaleza. Segundo Roger, o primeiro dos três textos, uma espécie de “linha do tempo” da cidade será publicado no site ainda esta semana.

Ainda com uma equipe pequena, Jeane revela que inicialmente a Anote trabalhará com publicação quinzenal e contará com o protagonismo dos jovens que queiram exercer o papel de comunicadores populares. “Queremos protagonizar os jovens, falar de coisas boas, das ações culturais e das mobilizações sociais que eles fazem, e não falar o que a grande mídia já fala”, explica.

A jornalista, quem já havia trabalhado por cinco anos na antiga AnotE, afirmou que retornar ao novo projeto como coordenadora representa um “desafio, porque a comunicação hoje é um espaço disputado”. “A gente defende a democratização da comunicação para dar voz a todos e contamos com o apoio e a parceria de muitos amigos, organizações e comunicadores populares. A expectativa é de sucesso”, ressalta Jeane.

Conheça a nova Rede Anote em: http://www.anote.org.br/