16º Grito dos Excluídos começa a ser preparado em Fortaleza

Pastorais Sociais, CEBs e Organismos da Arquidiocese de Fortaleza realizam amanhã, dia 8 de março, a primeira plenária de organização do Grito dos Excluídos. Os participantes debaterão as seguintes pautas: Análise de Conjuntura; Escolha do representante na reunião nacional do Grito; Situação das famílias despejadas no Alto da Paz – proposta de uma carta de apoio e contra os despejos forçados em Fortaleza. A reunião plenária acontece no Centro de Pastoral Maria Mãe da Igreja, entrada pela Rodrigues Junior, 300.

O Grito dos Excluídos em Fortaleza é organizado pelas pastorais sociais, CEBs e organismos juntamente com movimentos sociais e populares. O tema nacional de 2004 é “Ocupar ruas e praças por liberdade e direitos!”. Além do tema nacional, o Grito de Fortaleza traz para o debate os temas locais. Todos os anos os participantes das plenárias decidem onde acontecerá o 7 de setembro e quais bandeiras devem ser levantadas.

Historicamente, o Grito dos Excluídos tem sido uma manifestação popular e espaço de animação e profecia. Sempre aberto e plural a pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos e excluídas.

Como indica a própria expressão, constitui-se numa mobilização com três sentidos: denunciar o modelo político e econômico que, ao mesmo tempo, concentra riqueza e renda e condena milhões de pessoas à exclusão social; tornar público o rosto desfigurado dos grupos excluídos, vítimas do desemprego, da miséria e da fome; propor alternativas ao modelo econômico neoliberal, de forma a desenvolver uma política de inclusão social, com a participação ampla de todos os cidadãos e cidadãs.

Informações com Francisco Vladimir [85] 3388.8701, [85] 3388.8702.