FIOCRUZ desmente TKCSA em documento encaminhado ao Ministério Público. Auditoria em Saúde não foi realizada em população atingida pela TKCSA

A Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), vinculada ao Ministério da Saúde e das mais importantes instituições da área de saúde pública do Brasil, desmentiu nesta segunda-feira a empresa ThyssenKrupp Companhia Siderúrgica do Atlântico (TKCSA). A empresa, que é uma joint-venture entre a gigante alemã do aço e a mineradora brasileira VALE, divulgou material publicitário durante a Audiência Pública realizada no último dia 27 de Março no qual afirmava que a FIOCRUZ teria participado de uma suposta auditoria em saúde que a TKCSA era obrigada a realizar para pleitear sua licença (desde 2010 a TKCSA funciona sem licença de operação).

A FIOCRUZ denuncionou que não participou de nenhuma auditoria de saúde. E mais: a auditoria não foi realizada, por ninguém.

Leia nota do site da FIOCRUZ:

Empresa investigada por causar danos ao ambiente e à saúde da população do Rio de Janeiro cita a Fiocruz de forma indevida em material institucional distribuído em audiência pública. A Fiocruz esclarece que não assinou o relatório que desvincula a poluição gerada pela siderúrgica das condições de saúde da população e questiona esse documento como resultado de uma auditoria de saúde. Esta é uma das exigências do TAC que vence em 15 de abril.

Leia aqui o ofício da FIOCRUZ encaminhado ao Ministério Público

Para mais informações:

http://www.epsjv.fiocruz.br