Jubileu Sul Brasil reedita e disponibiliza versão digital da Cartilha sobre dívida pública

Por Rogéria Araujo | Comunicação Jubileu Sul Brasil

Sabe quanto e como você paga pela dívida pública? Conhece a história e como se dá o processo de endividamento do país e as consequências disto para o povo brasileiro? “A dívida não acabou. Você paga por ela. Auditoria integral já!” é a cartilha elaborada pela rede Jubileu Sul Brasil que levanta estes e outros questionamentos sobre como modelo econômico do país torna o Estado cada vez mais financeirizado, comprometendo direitos sociais básicos da população. A cartilha está disponível on line no site da rede www.jubileusul.org.br e pode ser baixada aqui: Cartilha-da-Dívida-final-baixa-resolução

A publicação mostra que, apesar do que os governos propagam intencionalmente, a dívida pública brasileira não foi paga e os juros decorrentes dela continuam aumentando. Só para se ter ideia, em dezembro de 2015, a dívida já superava 3 trilhões de reais. A cartilha salienta que “falta vontade política para romper com este sistema e colocar os interesses da população acima dos interesses da elite financeira nacional e internacional.

A cartilha mostra como a evolução da dívida se deu ao longo de vários governos até chegar nos mais atuais, e como funciona a engrenagem do endividamento com grandes corporações, com o setor bancário, empresas transnacionais e com os países mais ricos. Exemplos claros estão nas transações que viabilizam megaprojetos, como hidrelétricas, e megaeventos, como a Copa 2014 e as Olimpíada 2016.

Para além do aspecto econômico, o trabalho aborda questões que são desdobramentos de todo esse processo de dominação sobre os povos, como a dívida histórica e social com as populações mais excluídas e pobres, com as mulheres, com os bens naturais, etc.

A rede Jubileu Sul Brasil, levantando esta discussão junto à sociedade civil e movimentos sociais, reforça a necessidade de uma Auditoria Integral da Dívida, pois a considera ilegal e ilegítima e principal geradora das desigualdades no país. Exemplos de Auditorias no Equador e, mais recente, na Grécia, mostram que estas mudanças são possíveis. “A dívida não acabou. Você paga por ela. Auditoria integral já!” é um importante instrumento para o empoderamento do povo. A vida das pessoas e a natureza não podem ser usadas como mercadorias. Portanto, repetindo um dos princípios da rede: Não devemos. Não pagamos!

A publicação está em sua segunda reedição. É uma realização da rede Jubileu Sul Brasil, com apoio da Cafod, Cese, Fastenopfer, Adveniat e DKA Austria.