8 de Março – A luta nossa de cada dia

Como o quinto país que mais mata mulheres em todo o mundo há de se questionar se temos mesmo o que comemorar. Nossas mulheres negras, em esmagadora maioria, continuam sendo vítimas de preconceito. A onda conservadora chega com força e não respeita as orientações sexuais das mulheres. Lesbofobia, sexismo, machismo. Salários menores, precarização do trabalho, jornadas dupla e até triplas. A lista seria imensa…

Para refletir mais: Em que mundo estamos para termos um dia especial para afirmar e reafirmar o que nós somos ou o que queremos ser?! E que foi preciso haver um massacre de mulheres numa fábrica para nos pôr em visibilidade!

Este 8 de Março encontra um Brasil em pleno Golpe, onde direitos básicos estão sendo rasgados da Constituição Federal atingindo a camada mais vulnerável e historicamente excluída: pobres, negros e…mulheres, sobretudo na zona rural. Nós, da rede Jubileu Sul Brasil, nos somamos a esta data no som alto e estridente da resistência feminina e feminista. Que ouçam nossos corações batendo como tambores quilombolas e nos enxerguem com a pele pintada para batalhas com toda a força da nossa ancestralidade. Nossa revolução será assim: animada com nossa rica essência para enfrentar todas as desigualdades e injustiças.

Em luta e em resistência sempre! Esta é nossa tarefa diária.

Rede Jubileu Sul Brasil

8 de Março de 2017