Projeto Articulação dos Sujeitos no Território tem início dia 23, na Comunidade Maravilha, em Porto Velho (RO)

A rede Jubileu Sul Brasil e a Associação Arirambas, juntamente com a Proep, Procea e Fundação Universidade Federal de Rondônia (Unir), dão início, a partir do dia 23 de setembro, às atividades do projeto Articulação dos Sujeitos no Território, que tem apoio do Instituto das Irmãs da Santa Cruz. As atividades acontecerão, em etapas, na Comunidade Maravilha, localizada cinco quilômetros após a ponto do rio Madeira, na Estrada da Beira, em Porto Velho, Rondônia.

A programação do projeto envolve oficina de biojoias, debate sobre a resistência das comunidades ribeirinha frente aos grandes projetos, como as hidrelétricas, e trilha pedagógica. A proposta é que estas atividades se complementem, mostrando a importância do ciclo da natureza e dos moradores das comunidades. O projeto está com inscrições abertas, através do e-mail proepunir@mail.com ,e contará com 40 vagas. Os/as participantes receberão certificados ao final.

O projeto Articulação dos Sujeitos no Território tem como objetivo apoiar e desenvolver grupos e comunidades que, de alguma forma, são/estão afetados por grandes projetos desenvolvimentistas, contribuindo para o protagonismo dessas populações, respeitando e levando em consideração as questões de identidade e da cultura das comunidades.

O conjunto das oficinas, intervenções e articulações que ocorrerão entre 23 de setembro e 7 de outubro de 2017 na comunidade Maravilha pretende ser um campo de experimentação da resistência cotidiana aos grandes projetos e aos processos de grilagem urbana e rural. A comunidade Maravilha depois de afetada pelos desbarrancamentos e da agricultura de várzea, está acossada de um lado pela incorporação/especulação imobiliária e por outro pelos desmatamentos e queimadas promovidas por grileiros. Por isso, a chamada: COMUNIDADE MARAVILHA NÃO SE VENDE!

Jubileu Sul Brasil

A rede Jubileu Sul Brasil é formada por diversas organizações e movimentos sociais e atua em defesa da auditoria integral da dívida pública, direitos humanos e territórios, exigindo reparação aos danos que o endividamento ilegítimo e imoral provoca nos povos, ao desenvolvimento humano, social, ambiental, político e econômico. Para saber mais: www.jubileusul.org.br | Facebook: Jubileu Sul Brasil

Proep

O Programa de Extensão “Em defesa do patrimônio cultural dos ribeirinhos: educação, memória e cidadania nas comunidades do Baixo Rio Madeira” (Proep) tem procurado contribuir com o desenvolvimento educacional, cultural, social e político das comunidades tradicionais localizadas no ramal Maravilha e nos Distritos de Calama, Nazaré, São Carlos e Cujubim, em Porto Velho.

Abaixo, confira a programação:

Dia 23/9 (sábado) – Atividades simultâneas

9h às 17h: Quem é Maravilha? Cadastramento socioeconômico da comunidade ribeirinha, com partida das equipes da casa de Seu Arnaldo. (no máximo 20 cadastradores)

9h às 17h – Oficina de papel artesanal com Seone Brito e Adriana Pacheco, com orientação do professor Edison Arcanjo.

30/9 (sábado) – Atividades integradas

9h: Oficina de ecojoias com Jayro Moreira na sede da Arirambas

15h: Trilha pedagógica na mata para observar o ciclo da ecojoia e as ameaças no entorno

7/10 (sábado) – Debate sobre alternativas e confraternização

14h30: Roda de conversa com lideranças ribeirinhas: “A vida após e durante as Usinas: retomadas e resistências”

16h: Exposição dos trabalhos das oficinas

17h: Assembleia para eleição da nova direção da Arirambas

18h: Confraternização e música regional. Término e retorno às 20h30