Pela defesa da democracia, condenamos a prisão do ex-presidente Lula da Silva

A Jornada Continental pela Democracia e Contra o Neoliberalismo manifesta a sua absoluta rejeição e repúdio à ordem de prisão emitida ao ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, que decidiu cumprir esta ordem judicial injusta.

Como um conjunto de organizações da América Latina e do Caribe que construímos o processo da Jornada Continental, consideramos que o pedido de prisão é o culminação de um processo judicial fraudulento, desconhecedor das garantias fundamentais de um estado de direito. É mais uma afronta à democracia brasileira e constitui a continuação do golpe de estado perpetrado pelo neoliberalismo e fortalecidos pelas forças de direita que representam o governo golpista, que tem cobrado vidas, militarizado os territórios e que agora usa a prisão como estratégia para negar a participação política que põe em risco os interesses golpistas.

Consideramos que esta perseguição política, como instrumento de negação de direitos aos povos, deve ser condenada e confrontada pelas diferentes organizações, processos e movimentos sociais do Brasil e de diferentes partes do mundo, nos solidarizamos com as mulheres e homens a quem o golpe de estado negou a possibilidade da vida em democracia, e viola sistematicamente os direitos conquistados historicamente.

No âmbito da Cúpula das Américas da OEA, que será realizada em Lima nos dias 13 a 17 de abril próximo, denunciaremos este ato antidemocrático e chamamos aos movimentos sociais peruanos e internacionais a organizar uma grande manifestação em Lima em desagravo da prisão de Lula. De igual modo, propomos à Cúpula dos Povos, que se realizará paralelamente à cúpula oficial, a manifestar-se contra a prisão de Lula.

Convocamos a todas/os as/os lutadores/as pela vida e a liberdade a manifestar suas ações de solidariedade para com o ex-presidente Lula e o povo brasileiro.

A luta contra o golpe continua. Lula livre!

07 de abril de 2018