Diocese de Roraima e entidades lançam Plano Nacional de Integração para venezuelanos nas dioceses do Brasil

A Diocese de Roraima junto com a Cáritas Diocesana, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Cáritas Brasileira,Serviço Pastoral do Migrante (SPM), Instituto de Migrações e Direitos Humanos (IMDH), Serviço Jesuíta para Migrantes e Refugiados (SJMR) e outras entidades parceiras lançam, nesta terça-feira, dia 2, às 8h30, na sede da Cáritas Diocesana de Roraima, o Plano Nacional de Integração Caminhos de Solidariedade: Brasil & Venezuela.

A iniciativa que tem caráter coletivo vai promover ações de integração para atendimento digno aos homens, mulheres, crianças, jovens, idosos e grupos técnicos vindos da Venezuela para Roraima e outros estados do país.

O projeto Caminhos de Solidariedade: Brasil & Venezuela contará com recursos do Fundo Nacional de Solidariedade da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e pretende alcançar cerca de 90 Arquidioceses/Dioceses. Nesta articulação nacional da Igreja, as Arquidioceses/Dioceses serão convidadas para acolher imigrantes e refugiados venezuelanos em seus territórios por meio de ações solidárias que vão promover, além da acolhida, a proteção, promoção e integração dos imigrantes no Brasil.

Mobilização Social 

O site www.caminhosdesolidariedade.org foi criado para viabilizar a articulação de acolhimento dos imigrantes nas Arquidioceses/Dioceses e estará no ar nos próximos dias. Este será o canal que vai unir imigrantes e Arquidioceses/Dioceses que possam se disponibilizar na acolhida dos venezuelanos. Nos próximos dias também uma campanha nas redes sociais e rádios católicas vai mobilizar a solidariedade e a adesão ao Projeto.

Outra dimensão do Projeto visa a articulação com a Igreja Católica na Venezuela. Neste contexto, haverá uma missão no país vizinho para conhecer a realidade local, para participação dos brasileiros na inauguração de um centro de apoio do migrante em Santa Elena de Uairén, entre outras ações previstas.

Mais detalhes do Projeto serão apresentados na coletiva de imprensa pelos representantes do Serviço Pastoral do Migrante (SPM), Cáritas Brasileira, Instituto de Migrações e Direitos Humanos (IMDH), Serviço Jesuíta para Migrantes e Refugiados (SJMR) e pelo bispo diocesano de Roraima, dom Mário Antônio da Silva.

Histórico

O Projeto nasceu a partir de uma oficina de planejamento com a participação de diversas entidades, que aconteceu entre os dias 9 e 10 de julho deste ano, em Brasília. Na ocasião o objetivo era mapear as ações das diversas entidades da Igreja com imigrantes e refugiados e pensar um plano integrado para otimizar as ações frente a este momento de crise humanitária na Venezuela e dos desafios para a acolhida dos imigrantes que chegam ao Brasil.

Diante da crise migratória no mundo, a orientação do papa Francisco para respostas efetivas da Igreja estão pautadas nas articulações em torno de quatro verbos que encontram seus fundamentos na Doutrina Social da Igreja: acolher, proteger, promover e integrar.