Jubileu Sul Brasil presente na I Conferência Internacional Dívidas, Bens Comuns e Dominação

conferencia111Representantes de diferentes países se reúnem a partir desta quarta-feira (3) em Buenos Aires, Argentina, na I Conferência Internacional Dívida, Bens Comuns e Dominação: Resistências e Alternativas para o Bem Viver. No centro da discussão está um tema que várias nações têm em comum, que são os processos nocivos de endividamento que têm efeito imediato em suas populações, aumentando a pobreza e comprometendo a soberania dos povos. A Conferência se encerra na próxima sexta-feira.

De acordo com a convocatória da Conferência, está claro o custo social, ecológico e democrático de pagar a dívida que, além de ilegítima e ilegal, é impagável. Por isso se faz necessários que os movimentos se unam e se fortaleçam diante de tantos desafios. “Reforçar as resistências e a construção de alternativas para recuperar soberania e exercer o direito à autodeterminação em defesa da vida e dos bens comuns”, salienta a convocatória.

Para Rosilene Wansetto, da rede Jubileu Sul Brasil, debater o tema da dívida nos dias atuais é extremamente importante pois ela é elemento central que alimenta a dominação imperialista, a dependência dos povos e toda a cadeia de dependência dos países. “Mesmo que muitos queiram nos fazer acreditar que esse problema já foi superado, percebemos que boa parte do orçamento vai para o pagamento de juros e amortizações da dívida, no nosso cenário brasileiro”, afirmou.

Ela acrescenta que, em 2014, o Brasil gastou mais de 45% do orçamento para pagamento de juros e amortizações da dívida pública brasileira (interna e externa). Ou seja, o governo federal gastou R$ 978 bilhões com juros e amortizações de todo o orçamento efetivamente executado no ano passado. O que corresponde a 12 vezes o que foi destinado à educação ou 11 vezes aos gastos com saúde.

A Conferência acontece na Argentina, que é um exemplo recente do quanto o tema da dívida precisa ser debatido abertamente, abraçando a sociedade civil e apresentando alternativas e resistência. Muito desta assunto veio à tona com o Fundos Abutres (Fondos Buitres, no espanhol).

“A Conferência ocorre quando o trabalho do Jubileu completa 15 anos de luta contra a dominação da dívida. Em sintonia a isso, na Argentina também há 15 anos ocorria a histórica decisão da justiça onde ficou comprovada irregularidades e fraudes na origem da dívida argentina que, no entanto, o povo argentino continua pagando, como é o caso dos fundos buitres”, informou. Há 15 anos, a decisão de Olmos-Ballestero comprovou mais de 477 irregularidades e fraudes nas origens da dívida do país argentino.

Assim, o encontro vai canalizar informações e apontar caminhos num espaço de muito discussão, unindo diferentes povos, mas com objetivos comuns: o da justiça, a busca pela vida digna, contra novos processos de colonialismo, contra dominações.

Programação:

Quarta-feira: Painel Inaugural (entre 18h e 21h)

Quinta-feira: Atividades descentralizadas, oficinas e/ou mesas redondas, atividades autogestionadas (de manhã e tarde)

Sexta-feira: Assembleia para analisar as conclusões das oficinas descentralizadas (10h às 14h); Homenagem a Alejandro Olmos e Ato Público de encerramento (19h às 21h)

Mais informações:

conferenciadeudaybienescomunes

Facebook: deudaybienescomunes

Por Rogéria Araújo, Rede Jubileu Sul Brasil

A seguir

O Retorno de Átila - o flagelo de Deus

O Retorno de Átila - o flagelo de Deus