Rede Jubileu e outras cerca de 3 mil entidades repudiam fala de candidato pelo fim do ativismo no país

Por Karla Maria | Rede Jubileu Sul Brasil

Cerca de 3 mil entidades não-governamentais, movimentos e pastorais sociais, coletivos nacionais e internacionais manifestaram repúdio à afirmação do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro, no último domingo, 7. O candidato afirmou que se eleito vai “botar um ponto final em todos os ativismos no Brasil”.

Manifestação #Elenão, no dia 29 de setembro, contra o candidato do PSL,  no Largo da Batata, em São Paulo

Por meio de uma carta intitulada Nota de repúdio à declaração de Bolsonaro sobre ativismo no Brasil publicada nesta segunda-feira, 15, as entidades repudiam a fala do candidato do PSL e afirmam que ela afronta  Constituição Federal. A Rede Jubileu Sul Brasil assina a carta e engrossa o repúdio à fala do candidato.

“Além de uma afronta à Constituição Federal, que garante os direitos de associação e assembleia no Brasil, a declaração reforça uma postura de excluir a sociedade civil organizada dos debates públicos. Trata-se de uma ameaça inaceitável à nossa liberdade de atuação. Não será apenas a vida de milhões de cidadãos e cidadãs ativistas e o trabalho de 820 mil organizações que serão afetados. Será a própria democracia brasileira. E não há democracia em defesa de direitos”.

A carta destaca também, que o Brasil precisa de um governo aberto ao diálogo e que se proponha a conduzir a nação junto dos mais diferentes setores, respeitando a diversidade de opiniões e ideias sobre as propostas e rumos para o país. “Calar a sociedade civil, como anuncia Jair Bolsonaro, é prática recorrente em regimes autoritários. Não podemos aceitar que passe a ser no Brasil”.

Confira abaixo, a carta na íntegra: Nota-de-repúdio-à-declaração-de-Bolsonaro-sobre-ativismo-no-Brasil

A seguir

Os bastidores do apoio do Portal R7 a Bolsonaro

Os bastidores do apoio do Portal R7 a Bolsonaro