Sandra Quintela lança livro“A Jacarezinha que amava a lua”

“A jacarezinha que amava a lua”. Com esse título, a economista e integrante da Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul (PACS) e da Rede Jubileu Sul, Sandra Quintela, adentra pelo universo da literatura infantil com a mesma firmeza com que caminha em tantas lutas. O livro tem lançamento marcado para o próximo dia 8 de setembro, às 18h, no Espaço Multifoco (Av. Mem de Sá, 126, Lapa), no Rio de Janeiro.

Não à toa o dia escolhido para o lançamento é de lua cheia. É nesse clima que o público vai conhecer Lulu, uma jacarezinha que se apaixona perdidamente pela lua, numa estória quem tem como cenário o Pantanal brasileiro, que envolve o amor em vários aspectos desde o ao próximo ao lugar de onde viemos.

“A jacarezinha que amava a lua” é resultado de uma vontade antiga de Sandra Quintela que foi alimentada ao longo de muito tempo, com contação de estórias para sua filha. Se agrega a isso toda a vivência e militância que a economista tem em meio às lutas sociais.

“O livro é uma vontade de falar da possibilidade de voltar ao lugar que a gente ama. E hoje no Brasil, com tanta gente sendo removida de suas casas, suas terras, suas culturas… Quem sabe o livro não pode ajudar a fazer com que as crianças valorizem mais o lugar onde vivem e tenham vontade de fazê-lo mais lindo e habitável? Além de trazer a reflexão sobre a não possibilidade de poder voltar ao lugar que a gente ama. E talvez por isso se passe no Pantanal, onde tantos conflitos por terra estejam acontecendo”, conta Sandra Quintela, sobre o enredo da obra.

Talvez seu livo seja tudo isso – descreve, em depoimento, Ana Agostino, com quem Sandra estudou na Alemanha, onde morou por alguns anos – vontade de transmitir o lugar, o próprio, o de cada um, que em definitivo é o de todos.

Com ilustrações de Andrea Rausch, o livro é mesmo a vontade de construir um mundo melhor, um mundo onde caibam todos e todas.

A seguir

Revista Contra Corrente dedicada aos BRICS está disponível on line

Revista Contra Corrente dedicada aos BRICS está disponível on line